Previsão para Janeiro de 2015 conforme à Astrologia Chinesa

Escrito no dia 28/Dezembro/2014 por

Haruhi Suzumiya observando o céu noturno durante Janeiro de 2015

Há tempo que queria escrever algumas previsões detalhadas com base no que vai acontecer no Céu e na Terra desde um ponto de vista astronómico (i.e. baseadas em dados científicos e matemáticos), acho que é uma boa maneira de aprender Astrologia Chinesa, porque talvez hoje em dia, com tantos computadores perto de nós, estamos perdendo a magia e inspiração que dá olhar um céu estrelado fora das grandes cidades e as suas luzes.

Então, decidi começar agora em Janeiro de 2015 porque este mês vai trazer-nos muitas coisas interessantes desde o início, por exemplo, entre o dia 1 e o 5 de Janeiro acontecerá a chuva de estrelas conhecida como as Quadrántidas, uma das mais potentes e interessantes do ano, mesmo que são chamadas assim, na verdade não são estrelas, mas só fragmentos de asteróides e/ou cometas que atingem a Terra enquanto ela gira em torno do Sol.

Neste caso, acha-se que as Quadrántidas são restos de um cometa extinto há 500 anos, e alguns pensam que podem estar relacionadas com o evento Qingyang (庆阳) que ocorreu na China na primavera de 1490, no qual, de acordo com registos oficiais da época, "inúmeras pedras caíram do céu matando instantaneamente dezenas de milhares de pessoas e forçando muitas outras a fugir das suas cidades para o mato"; se pensa que isso poderia ser devido à explosão de um grande asteróide (um cometa extinto) na atmosfera, que a sua vez deixaria muitos fragmentos espalhados pelo espaço, os quais causariam esta chuva de meteoros cada ano.

Tudo muito interessante, mas... este ano vai ser difícil ver as Quadrántidas, pois coincide com a Lua cheia, o que fará que o céu noturno tenha demasiada luminosidade para ver a maioria das estrelas, de qualquer maneira, se você quiser experimentá-lo, o dia mais ativo é o 3 de Janeiro.

A Lua cheia vista com as Quadrántidas em Janeiro de 2015

Além disso, uma previsão muito certa para Janeiro é que os dias se tornaram maiores no Hemisfério Norte e mais curtos no Hemisfério Sul, você pode dizer que isso é óbvio demais, mas é um exemplo claro de como o que acontece no Céu influencia o que acontece na Terra, é este tipo de relações óbvias o que fez nascer a Astrologia Chinesa em tempos antigos.

Mapa do Mundo que mostra a duração dos dias em Janeiro nos hemisférios Norte e Sul

Aproveito agora para pedir desculpas por não traduzir as anotações dos gráficos, não tinha tempo para isso, e mesmo assim imagino que dá para perceber, e também não é nada importante, apenas alguns gracejos sem graça e outras coisas que já estão no texto.

Voltando ao Horóscopo Chinês, é bom lembrar que embora 2015 começa o primeiro de Janeiro, de acordo com o calendário lunar chinês ainda estamos no ano do Cavalo de Madeira e no mês do Rato, pelo menos de acordo com a maioria dos astrólogos, porque há diferentes opiniões sobre o início do ano astrológico chinês, e para alguns o ano da Cabra de Madeira já começou no último 22 de Dezembro com o solstício de inverno.

De qualquer forma, além das controvérsias, a Lua estará bem cheia por volta do dia 5, e naqueles dias vai estar nas constelações chinesas das três estrelas (Orião) e o Poço, às vezes também chamado a cabeça do Pássaro Vermelho do Sul por ser a primeira constelação das 7 que estão associadas a este pássaro mitológico; nesta representação dá para dizer que é a ponta da asa e não a cabeça, tudo depende de como imaginemos o pássaro:

Constelações chinesas do céu do Sul

O ideograma chinês que representa a constelação do Poço, 井, é um desenho da própria constelação, o que é muito comum na astrologia chinesa, e uma boa maneira de lembrar-se dos nomes, pelo menos na forma escrita, pronunciá-los em chinês é outra história...

E aqui você pode ver a Lua quase cheia passando por Orião e indo para as constelações do Pássaro Vermelho do Sul, ela vai passar por todas as sete após o 3 de Janeiro de 2015:

fragmento do céu noturno da noite do 3 de Janeiro de 2015

De acordo à maioria dos autores, o significado da Lua passando por essas constelações é neutro ou ligeiramente positivo se um se esforça por fazer as coisas bem, mas se você quiser uma previsão personalizado de acordo com a Astrologia Chinesa é melhor usar os programas que fiz para isto: um para previsões anuais e outro para as previsões diárias.

Acontece também que no início de Janeiro o Sol estará na sua posição mais próxima da Terra em 2015, exatamente o 4 de Janeiro, isto é chamado periélio, e então a distância do Sol à Terra será de 147 milhões de quilómetros, que são poucos em comparação com os 152 do afélio no início de Julho.

gráfico que mostra a distância da Terra ao Sol no afélio e periélio

Pouco depois, o 6 de Janeiro de 2015, começa o mês do Búfalo de acordo com a Astrologia Chinesa, e isto teria de trazer influências positivas no sentido de seriedade e trabalho bem feito, pelo menos para aqueles que têm um desejo real de fazer as coisas desta maneira, aliás é bastante interessante que desta vez vai ocorrer esta situação especial:

fragmento do céu noturno na noite do 7 de Janeiro de 2015

Acontece que no momento em que começa o mês do Búfalo (definido pela posição do Sol), a Lua e Júpiter estão juntos a meio caminho entre a constelação do Salgueiro e a dos Fantasmas (também chamada o Carro Fantasma), que são as duas um tanto sinistras, os salgueiros na China estão relacionados com o mundo dos mortos, e as suas ramagens são geralmente usadas em cortejos fúnebres por esta razão, na verdade, se diz que os fantasmas da constelação ao lado do Salgueiro são o pólen do salgueiro que o vento levou até lá (os chinêses têm muitas superstições de este tipo e ainda mais engraçadas).

Além disso, o caráter chinês para o sofrimento é tomado da constelação dos Fantasmas, e tem a sua forma: 凶, que é a representação gráfica da constelação, a "caixa" representa o carro, e lá dentro os próprios fantasmas, que, embora na imagem acima não pode ser visto, com um telescópio nota-se que no centro desse carro há uma espécie de nuvem espectral, que é apenas a nebulosa M44, também chamada Praesepe, mas sem relação com os presépios de Natal.

E como a foto desta nebulosa é um bocado chata, aqui tem uma cena de uma Ópera KunQu bem conhecida na China e no exterior, O Pavilhão das Peônias, que retrata vários salgueiros e fantasmas; o argumento é basicamente uma história de Amor onde a rapariga morre e o rapaz tem que roubar o seu corpo do cemitério para fazê-la voltar do mundo dos mortos, é uma obra-prima que vale a pena de ver se tiver oportunidade:

Cena de Kunqu Opera O Pavilhão das Peônias

Mas voltando ao mês do Búfalo, ele começa com maus presságios, algo assim como passar por diante duma procissão fúnebre... mas acho que o Búfalo, que é o signo mais persistente do Zodíaco chinês, vai ultrapassar a situação e seguir para frente. Tradicionalmente, dizia-se que estes dias são bons para a meditação e a introspecção.

Depois disso, no 20 de Janeiro de 2015, chega a Lua nova, e neste caso, é a última do ano do Cavalo de Madeira, e coincide que este dia é quase o mesmo em que a distância da Terra à Lua é a menor (356,500 km, chamado perigeu), enquanto o Sol também está muito perto porque tem sido o periélio no início de Janeiro, à qual se acrescenta o fato de que estes são também os dias do ponto médio do mês do Búfalo, que é quando a sua influência é maior.

fragmento do céu noturno da noite do 20 de Janeiro de 2015

Assim, espera-se que entre o 20 e o 24 as influências do Búfalo sejam fortemente sentidas, tanto para bem como para mal, de modo que estes dias teriam de ser muito bons para trabalhar a sério e de forma constante, mas tomando cuidado de evitar atitudes teimosas e intransigentes.

E, finalmente, com o fim de Janeiro, vem a melhor parte do mês: o oitavo dia do último mês lunar do calendário lunar chinês é o festival La-Ba, que este ano cai no 27 de Janeiro.

É uma celebração onde é típico comer uma espécie de guisado feito de maneiras muito diferentes, doces ou salgadas, e que basicamente representa a alegria e energia que dá uma refeição simples e nutritiva após um período de escassez e/ou jejum, algo que é uma forma de reconhecer as coisas simples, mas úteis e valiosas da vida.

Nesta foto estão servindo a versão tradicional, que acho que é basicamente um guisado feito com feijão vermelho e sem carne:

La-Ba Festival chinês realizado no 27 de Janeiro de 2015

Segundo a lenda, esta tradição surgiu porque Buda decidiu jejuar para tentar encontrar a verdadeira sabedoria, e depois de muitos dias de jejum, quando já estava muito fraco, chegou a uma aldeia onde uma rapariga de bom coração o convidou a uma refeição simples, alguns dizem que foi um prato de arroz com leite, outros que era uma espécie de sopa como na foto anterior; mas de qualquer maneira, o fato é que ele aceitou o convite e logo depois encontrou a verdadeira sabedoria que estava procurando, entende-se que, em parte graças à rapariga e ao alimento que lhe deu, que apesar de ser simples e humilde, para ele teve um grande valor, tanto a nível físico como espiritual.

Esta também é uma celebração com um significado de pôr as mãos a trabalhar, no sentido de comer e começar a trabalhar, na verdade este festival era anteriormente associado a uma cerimónia onde os bois eram tirados fora do celeiro para prepará-los para a lavoura dos campos.

E assim, com a lua crescente e a barriga cheia (se Deus quiser), vamos entrar em Fevereiro, e, em seguida, chegará o ano chinês da Cabra de Madeira, exatamente o 19 de Fevereiro de 2015. Até então, fiquem bem ^_^

Nacho, o autor

Nacho (o autor)

Técnico de Sistemas de profissão, no meu tempo livre gosto de estudar astrologia chinesa entre muitas outras coisas, assim foi que fiz este site web sobre o tema.

Nasci na Espanha há já 41 anos, em 1999 terminei de estudar engenharia industrial e começei trabalhar como técnico de sistemas Unix, no ano 2004 começei com este web site, e desde o 2008 estive a morar e viajar num barco de vela; nos ultimos tempos tenho estado quase sempre nas ilhas Açores onde resido atualmente.

Pode ver o meu perfil completo aqui.

Contato

Las Cartas de la Vida © 2004-2019