Dezembro 2015: o solstício do rato

Escrito no dia 1/Dezembro/2015 por

No 7 de Dezembro termina o mês do porco termina e começa o mês do rato, este é o primeiro signo da astrologia chinesa, e está associado com o solstício de inverno, de modo que muitas das suas qualidades são identificados com esta época do ano (no hemisfério norte), na época que a Astrologia Chinesa foi desenvolvida o Brasil ainda não era conhecido na China!

Uma das qualidades notáveis do rato é ser capaz de fazer muito com pouco, foi isso o que lhe rendeu o primeiro lugar entre os signos da astrologia chinesa, e hoje, com todos os problemas e limitações que nos afectam, é uma qualidades muito útil e necessária.

ratos reunião

Além disso, na transição do porco para o rato, haverá uma tendência para fazer as coisas mais a fundo, deixando pouco ao acaso, geralmente o rato é contundente e exigente, não gosta de coisas feitas a meias.

Mas, por outro lado, vai ser fácil ficar um bocado stressados, especialmente aqueles que têm situações e empregos que são susceptíveis disso, tudo o que é relacionado com tomar decisões rápidas em situações de crise é mais provável que aconteça durante a influência do rato, especialmente com uma implicação de ter que fazer um esforço para manter a calma e a cabeça fria, é isto último o que vai fazer a diferença entre o sucesso ou fracasso.

Aliás, Dezembro deveria ser um bom mês para pôr as bases de novos projetos ou ideias, mesmo para novas relações com outras pessoas, apenas tentar começar com o pé direito e as ideias claras, de uma maneira inteligente mas também com honestidade.

E, em geral, é aconselhável estar ativo fazendo coisas pequenas, pequenas pelo menos na aparência, porque muitas vezes são as pequenas coisas que levam às grandes, só é preciso descobrir como é que umas ligam com as outras ;-)

Para além disto, num nível astronômico este mês é o melhor para observar a constelação de Orião, uma das mais belas e impressionantes do céu noturno:

constelação de Orião

Também em Dezembro, haverá duas chuvas de meteoros:

  • Perto do dia 14, as Gemínidas, que têm o seu radiante na constelação dos Gêmeos, e geralmente são muito ativas, podem atingir até 150 meteoros por hora, tornando-se numa das mais ativas do ano em conjunto com as Quadrântidas.
  • Depois, no dia 22 é a atividade máxima das Ursidas, com o seu radiante na Ursa Menor; que coincide com o solstício e a influência máxima do mês do rato, e como este signo, é muito discreta, com apenas cerca de 10 meteoros por hora.

Por outro lado, no 17 de Dezembro é o festival de inverno chinês (Dongzhi 冬至), este é um dos mais importantes do ano e comemora o facto de que os dias começam a crescer em breve, e é usado para se reunir com a família; o prato típico costuma ser umas bolas de arroz com farinha que simbolizam a família unida:

comida chinesa para o festival de inverno

Tal é a importância tradicional deste festival que é normalmente usado para dizer a idade, da mesma forma que nós dizemos 'ter 36 verãos', os chineses dizem ter tantos Dongzhis.

E, obviamente, o momento mais marcante do mês será o 22 de Dezembro quando o solstício terá lugar, marcando o início do inverno no hemisfério norte e do verão no Sul; este é o momento em que o Sol atinge o Trópico de Capricórnio, que é a sua posição mais ao sul ao longo do ano.

E após o solstício celebraremos o Natal, o Ano Novo, e todas essas coisas... então aproveito para desejar um Feliz Natal e próspero Ano Novo a todos/as os/as leitores/as ^_^

Nacho, o autor

Nacho (o autor)

Técnico de Sistemas de profissão, no meu tempo livre gosto de estudar astrologia chinesa entre muitas outras coisas, assim foi que fiz este site web sobre o tema.

Nasci na Espanha há já 41 anos, em 1999 terminei de estudar engenharia industrial e começei trabalhar como técnico de sistemas Unix, no ano 2004 começei com este web site, e desde o 2008 estive a morar e viajar num barco de vela; nos ultimos tempos tenho estado quase sempre nas ilhas Açores onde resido atualmente.

Pode ver o meu perfil completo aqui.

Contato

Las Cartas de la Vida © 2004-2019